fbpx

Tudo que você precisa saber sobre códigos de barras e como utilizá-los ao seu favor!

JUNTE-SE A MAIS DE 5 MIL EMPREENDEDORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Os códigos de barras estão muito presentes no nosso cotidiano. De acordo com uma pesquisa da Associação Brasileira de Automação, atualmente eles são encontrados em mais de 80% dos produtos das mais diversas atividades comerciais, sendo comumente utilizados em supermercados para auxiliar a identificação dos produtos de forma mais ágil e prática e o controle da entrada e saída do estoque, com probabilidade nula de erros!

No entanto, mesmo tendo contato diário com os códigos de barras, poucas pessoas conhecem o significado que eles carregam. Por isso, neste post, explicarei um pouco sobre esses mecanismos e como você pode usá-los para o crescimento do seu negócio!

 

O que é o código de barras?

Os códigos de barras nada mais são uma sequência numérica (encontrada na parte inferior) associada a uma representação gráfica do padrão de faixas pretas e brancas. Eles possuem a função de identificar um produto.

Cada padrão de faixas pretas e brancas é atribuído a uma única mercadoria. Isso significa que dois produtos diferentes não podem ter o mesmo código ou sequência numérica. Esse fator possibilita que um produto seja identificado em qualquer estabelecimento comercial do mundo

Por mais que sejam duas variações de um mesmo produto, como um tamanho P ou G de uma peça de roupa, os itens devem possuir códigos diferentes, de forma que cada código esteja atribuído a apenas uma única mercadoria.

Como surgiram os códigos de barras?

Esse sistema de identificação de mercadorias a venda foi criado nos Estados Unidos em 1973 e possuía 12 dígitos, esse formato foi chamado de UPC. Porém, em 1977, a Europa adotou o sistema e algumas adaptações foram feitas.

O novo sistema possui o nome EAN (Número de Artigo Internacional, em português), conta com 13 dígitos, e é utilizado em todo o mundo, exceto nos EUA e no Canadá, que ainda utilizam o sistema UPC.

No entanto, mercadorias produzidas nesses países que sejam direcionadas ao comércio exterior devem ser adequadas ao padrão mundial de identificação.

Os diferentes tipos de códigos de barras

Existem os códigos de barras 1D e os códigos 2D. A principal diferença entre esses dois está relacionada à capacidade de armazenamento de informações: enquanto os primeiros podem guardar, em média, 20 caracteres, os códigos 2D, assim como os mais famosos da categoria, o QR Codes, possuem capacidade de armazenar, em sua pequena área, cerca de 7 mil caracteres numéricos, além de outros tipos de dados, como URLs, símbolos, dentre outros.

Os códigos 1D são mais utilizados para PDV (Ponto de Venda), e, em especial, o EAN-13 por sua facilidade e simplicidade, mas ainda assim há alguns tipos de códigos de barras que podem ser encontrados no comércio. Dentre eles, se destacam os seguintes:

  • GS1 DataBar: menor do que o padrão EAN-13, além de um formato mais reduzido, consegue armazenar mais informações pois possui “dois” códigos, um em cima do outro. Largamente utilizado em hortifruti por conseguir codificar a validade e por seu tamanho, pode ser o código ideal para quem busca mais informações em um espaço mais reduzido.
  • GS1-128: aprimoramento dos códigos EAN/UPC. Além de decodificação numérica, conta também com alfanumérica e assim, consegue abranger mais informações para seus produtos, automatizando ainda mais seu comércio.
  • DUN-14: também chamado de código de caixa ou GTIN-14, é usado para colocar código de barras de produtos idênticos em uma única embalagem maior ou embalagem de papelão.

Como os códigos de barras funcionam?

Como foi dito anteriormente, o código de barras no padrão EAN possui 13 dígitos. No entanto, essa sequência numérica não é gerada aleatoriamente. Existe uma lógica por trás da numeração que também orienta os demais códigos existentes.

Um código de barras no formato EAN-13 é dividido em 95 partes iguais, com seções que identificam o início e o fim do código em questão, e o restante das barras tem a função de atribuir os números de identificação.

Um computador, quando recebe a leitura dessas barras, identifica a posição de colunas pretas e brancas, atribuindo os números 1 e 0 a elas, respectivamente. Cada sequência de 7 barras representa um número em formato binário, e o software utilizado para a leitura atribui os números gerados à identificação de um produto já cadastrado.

O que cada parte do código representa?

Os três primeiros números lidos indicam o país em que o produto foi cadastrado. Cada país possui a sua combinação para identificação (analogamente ao DDI de diferentes países). No caso do Brasil, o código de identificação é 789. É importante ressaltar que esse código não se refere ao país em que o produto tenha sido fabricado, e sim ao país que o cadastrou.

Em seguida, o segundo bloco numérico lido serve para identificar a empresa que fabricou a mercadoria. A sequência pode variar de 4-7 dígitos e é única para cada empresa, o que garante que não haja números iguais para fabricantes diferentes.

Então, o terceiro bloco serve para fazer a identificação do produto. Essa sequência se relaciona ao tipo, a quantidade, a embalagem, o peso e o tamanho do produto.

Ao final dessas três sequências, fica o dígito verificador. Ele tem a função de avaliar se a leitura do código foi correta, por meio cálculos (somas, divisões e multiplicações) que o computador faz com o restante dos números pertencentes ao código para assegurar que o código de barras foi escaneado ou o número foi corretamente composto de formas corretas.

Como a leitura é feita?

São utilizados os leitores de códigos de barras, a exemplo dos dispositivos nos caixas de supermercados. Através da leitura óptica, eles capturam, decodificam e transferem os dados para um software que realiza a interpretação dessas informações.

É realizado o scan da imagem e a máquina calcula se as informações se relacionam a algum produto cadastrado, além de conferir se o digito verificador está correto. Quando os dados estão corretos, o computador exibe as informações do produto, caso não estejam, ele retorna um código de erro.

Se o código não pode ser lido pelos aparelhos, também é possível utilizar os números das barras, visto que eles carregam as mesma informações, porém de forma escrita, e não visual.

Finalmente, esses códigos podem ser impressos nos rótulos ou colados nas etiquetas. Neste último caso, basta que o proprietário utilize uma impressora de etiquetas para inserir, formatar nas dimensões desejadas e imprimir o código de barras adequado nas etiquetas e, assim, colá-las em seus produtos.

Como utilizo códigos de barras em meu estabelecimento?

Tudo dependerá da quantidade de produtos e da sua necessidade. Caso os códigos de barras sejam apenas para controle e gestão interna, alguns softwares simples podem fazer essa função como o Zebra DesignerBylabel e Bartender. Neles, é possível escolher o tipo e subtipo, ajustar as sequências numéricas, configurar o layout da etiqueta e imprimir o código de barras.

Caso os códigos de barras sejam necessidade para colocar os produtos em circulação no mercado, ainda há duas opções. A primeira é o cadastro no site da GS1 Brasil, (Associação Brasileira de Automação) e fazer a solicitação.

Você também pode fazer a aquisição de seu código de barras por meio da Códigos de Barras BR de forma mais adaptada para sua realidade. Se você comprar diretamente da GS1, será preciso pagar várias taxas de registro e renovação anual, além do difícil processo de aquisição, cadastro e suporte.

Isso seria algo simples para o caso de grandes empresas com uma grande diversidade de produtos em circulação, as para pequenos e médios produtores, isso pode ser feito de forma muito mais simples através do da Códigos de Barras BR, pois eles oferecem a solução para pequenas quantidades, de forma mais adaptada para suas necessidades.


Ainda está com alguma dúvida sobre os códigos de barras? Entre em contato com um dos nossos especialistas para que possamos tirar todas suas dúvidas!

 

 

5 1 Voto
Article Rating
Inscreva-se
Avisar que
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Conteúdos Recentes

Quer tornar sua empresa uma

Conte-nos como
podemos te ajudar!

Quer tornar sua empresa uma

Conte-nos como
podemos te ajudar!

*sem compromisso!

0
Conte o que achou do conteúdo!x
()
x

Novidades Exclusivas

Inscreva-se e receba conteúdos fresquinhos na sua caixa de entrada!