fbpx

Qual a importância dos cosméticos não testados em animais no mercado

JUNTE-SE A MAIS DE 5 MIL EMPREENDEDORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

O mercado de cosméticos é bastante lucrativo no Brasil, porém para ter um negócio bem-sucedido no meio, você precisa ficar de olho nas tendências da área. Dessa forma, sua empresa consegue agradar os consumidores e se manter competitiva na no setor.

Uma das tendências que você não pode ignorar se deseja abrir um negócio no ramo e ter sucesso é a de cosméticos não testados em animais. Então, continue lendo nosso post para saber mais sobre esse tipo de produto e o porquê ele tem um grande impacto no mundo atual!

 

O que são os cosméticos não testados em animais?

Como já diz o nome, cosméticos não testados em animais são aqueles que durante sua produção não testam sua segurança e eficácia em coelhos, camundongos, ratos, macacos, porquinhos-da-Índia ou outro tipo de animal.

É importante ressaltar que essa categoria de produto não envolve animais em nenhuma etapa de sua produção, isto é, nem os ingredientes são testados e nem os cosméticos prontos. As empresas responsáveis pela fabricação desses cosméticos optam por testes alternativos e reconhecidos para analisar as qualidades e reações de suas mercadorias.

Essa é uma tendência que vem crescendo no mercado e tudo indica que será definitiva no ramo. Afinal, milhares de pessoas hoje em dia não acham mais aceitável fazer com que animais sofram diariamente para que seus produtos de beleza e higiene tenham suas qualidades comprovadas. 

É por essa razão que os cosméticos não testados em animais são amplamente conhecidos como “cruelty free” (livre de crueldade, em português).

 

Qual é o impacto desse tipo de produto no mundo?

Para perceber como o teste de produtos em animais é uma questão que mexe com muitas pessoas ao redor do mundo, basta lembrar do curta-metragem “Salve o Ralph”, lançado em abril de 2021.

O curta de animação conta a história do coelho Ralph, uma cobaia usada em testes de desenvolvimento de cosméticos, e mostra quais são as consequências das testagens realizadas para ele e seus colegas. A produção viralizou na internet e comoveu milhares de pessoas. Você com certeza viu ou escutou falar sobre o curta, não é mesmo?

Antigamente, os cosméticos precisavam ser testados em animais para serem considerados seguros e eficazes pelos órgãos fiscalizadores que autorizam a venda desses produtos. Porém, hoje em dia, essa ação deixou de ser uma obrigação em diversos territórios, já que existem métodos alternativos reconhecidos.

Então, os consumidores que estão cada vez mais preocupados com o impacto que geram no meio ambiente buscam sempre adquirir cosméticos que não são testados em animais.

E esse assunto está em voga há alguns anos, sendo que na Europa esses testes já são proibidos desde 2004. Em 2009, a União Europeia também proibiu os ensaios de ingredientes cosméticos em animais e a venda de produtos que tenham sido testados ou que contenham componentes testados em animais.

E no Brasil?

No Brasil, os testes de cosméticos em animais são proibidos em São Paulo, Santa Catarina, no Paraná, Rio de Janeiro, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, Amazonas e Pará. 

Além disso, a Anvisa incentiva o uso de métodos alternativos para comprovar a eficiência e segurança de cosméticos quando há técnicas disponíveis e reconhecidas pelo Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea).

Mas, mesmo em casos que é permitido fazer testes em animais, diversas empresas brasileiras estão optando por produzir cosméticos não testados em animais justamente para diminuir os maus-tratos aos bichos e também agradar os consumidores.

Daqui há alguns anos, pode ser que essa prática venha a ser proibida, como foi na Europa. Não há como saber ainda, mas cada vez mais os consumidores buscam diminuir ou abandonar o uso de cosméticos testados em animais.

 

Qual a diferença entre cruelty free e cosméticos veganos?

Muitas pessoas acreditam que cosméticos cruelty free e veganos são equivalentes, mas eles são tipos diferentes de produtos. Os exemplares cruelty free não realizam testes em animais em nenhuma fase da produção do produto. Ou seja, os ingredientes, fórmulas e produtos finalizados não são testados em animais.

Já os cosméticos veganos não são feitos com nenhum componente de origem animal ou que seja derivado de animais. Eles também não podem ser testados em animais e as empresas responsáveis não devem trabalhar com fornecedores que realizam essa prática.

Sendo assim, um produto vegano sempre é cruelty free. Mas, não necessariamente um cosmético cruelty free é vegano, porque ele pode ser feito com ingredientes de origem animal. Um cosmético que não é testado em animais pode ter, por exemplo, colágeno, mel ou cera de abelha.

Apesar de serem mercadorias diferentes, tanto os produtos cruelty free quanto veganos buscam diminuir o impacto que causam no meio ambiente.

 

Como os cosméticos cruelty free se identificam

Os produtos não testados em animais não são obrigados a usar selos em suas embalagens para mostrarem que são cruelty free. Mas, as empresas podem usá-los para que os consumidores identifiquem com facilidade essa característica do cosmético.

Existem 3 certificações que são mais conhecidas e utilizadas pelos produtos. São elas: 

Cruelty free

O selo cruelty free, que é representado por um coelho com orelhas em formato de coração, deixa claro que o produto em questão e seus componentes não são testados em animais. Quem faz a verificação e fornece esse selo é a ONG Peta (People for The Ethical Treatments of Animals, ou em português, Pessoas pela Ética no Tratamento de Animais).

Leaping Bunny

A certificação Leaping Bunny é a que possui mais credibilidade em todo o mercado, porque a Cruelty Free International realiza auditorias a cada 3 anos e visitas para comprovar que a marca realmente não está testando seus ingredientes e produtos em animais. Esse selo é representado por um coelho pulando.

Not Tested on Animals

O selo Not Tested on Animals, que é fornecido pela organização australiana Choose Cruelty Free, comprova que os componentes do produto não foram testados em animais. Essa certificação demanda ainda que as empresas atestem que seus ingredientes não são obtidos a partir da morte de animais ou de um subproduto que foi adquirido dessa forma.

A venda de cosméticos não testados em animais cresce a cada dia que passa, porque milhares de consumidores desejam causar um impacto menor no meio ambiente e acabar com os maus-tratos aos animais.

Hoje, já é possível produzir artigos de forma segura na indústria cosmética sem precisar realizar esses testes. Então, se você pretende desenvolver produtos na área, é muito interessante investir nos cosméticos cruelty free, tanto para agradar os clientes quanto para reduzir o impacto de seu negócio na natureza.


Agora que você sabe o que são os produtos não testados em animais e o impacto deles no mercado, confira também quais são as principais substâncias usadas em cosméticos!

0 0 Voto
Article Rating
Inscreva-se
Avisar que
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Conteúdos Recentes

Quer tornar sua empresa uma

Conte-nos como
podemos te ajudar!

Quer tornar sua empresa uma

Conte-nos como
podemos te ajudar!

*sem compromisso!

0
Conte o que achou do conteúdo!x
()
x
vidros de cosméticoscosméticos naturais enfileirados

Novidades Exclusivas

Inscreva-se e receba conteúdos fresquinhos na sua caixa de entrada!