fbpx

Mitos e verdades sobre cosméticos

JUNTE-SE A MAIS DE 5 MIL EMPREENDEDORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Conhecer o mercado de cosméticos significa entender algumas verdades sobre o meio, mas principalmente desvendar mitos. Hoje em dia, com tantas opções, quem trabalha com esse tipo de produto pode se confundir e se perguntar: como posso melhorar a minha oferta?

Se antigamente tudo era muito parecido, inclusive os modos de produção, essa realidade mudou. Produtos veganos, cosméticos naturais, óleos essenciais: há novas tendências nascendo o tempo todo. Além de oferecer uma experiência diferenciada ao consumidor, da compra ao uso do cosmético, você precisa conhecer mais do mercado.

 

Mitos e verdades sobre o uso de cosméticos

Uma coisa é fato: o mercado de cosméticos traz consigo muitos mitos e verdades. Conhecê-los, no entanto, é o melhor caminho para empreender no meio ou para consumir produtos de qualidade.

A seguir, listamos as principais dúvidas sobre esse segmento. Ao compreendê-las, certamente você fará as melhores escolhas para si próprio ou para seus clientes. Confira.

1. Cosméticos naturais, veganos e orgânicos são todos iguais

Na verdade, esse é um mito clássico. Ao contrário do que muitas pessoas pensam sobre o mercado de cosméticos, há diferenças entre os três tipos: veganos, orgânicos e naturais. Algumas delas são mais sutis, outras nem tanto.

Com relação aos cosméticos naturais, eles devem ter no mínimo 95% de ingredientes naturais em sua composição. No entanto, os 5% restantes podem incluir ingredientes sintéticos dentro de determinadas normas.

Por outro lado, os orgânicos estão relacionados a uma agricultura sustentável, sem uso de agrotóxicos e de quaisquer substâncias químicas sintéticas. De acordo com a Ecocert Brasil, para receber o selo de produto orgânico em sua embalagem, o cosmético precisa ser composto por 95% ou mais de ingredientes orgânicos.

Quanto aos cosméticos veganos, eles não devem ter nenhum ingrediente de origem animal. Apesar disso, podem conter substâncias químicas, aquelas mesmas proibidas nos orgânicos.

Portanto, cada cosmético tem sua própria característica e definição, mas há pontos em comum entre eles, é claro. De forma geral, eles se baseiam no conceito “cruelty free“, livre de crueldade em suas etapas de produção. Eles também facilitam o descarte ecológico e causam menos danos ao meio ambiente.

2. Cosméticos veganos causam menos alergias

Verdade. De fato, uma das vantagens dos cosméticos veganos é ter menos risco de alergias e irritações na pele. Isso acontece justamente porque são livres de substâncias nocivas, como conservantes e fragrâncias artificiais. Elas são as principais causadoras desses problemas.

O mercado de cosméticos está muito impulsionado também pelo aumento de reações alérgicas aos produtos não veganos. Antes, entretanto, não havia alternativa em maior escala como hoje em dia. Agora, é mais barato para as empresas investirem em cosméticos veganos, além de ser mais barato para o consumidor final.

3. Óleos essenciais ajudam no bem-estar

Pura verdade. Você já reparou que o uso de óleos essenciais está aumentando no mercado de cosméticos? Eles se destacam principalmente por causa do apelo positivo à saúde, seja para uso estético ou para diminuir o estresse.

Os óleos essenciais mais utilizados são o alecrim, melaleuca, lavanda, hortelã, entre outros que você pode ler mais no artigo “Saiba o que são óleos essenciais e por que usá-los”. No entanto, preste atenção ao uso, pois nem sempre podem ser consumidos por todas as pessoas.

4. Os cosméticos naturais usam ativos amazônicos

Sem dúvida uma verdade. Um dos benefícios dos cosméticos naturais, além dos veganos e orgânicos, é o uso dos ativos amazônicos. A flora da região é rica e potente para o mercado de cosméticos, especialmente pela questão da sustentabilidade.

Um ativo muito conhecido na culinária que também é usado no segmento de saúde e beleza é o açaí. Seja em shampoos e hidratantes corporais, ele ajuda a combater os radicais livres e prevenir o aparecimento de rugas e flacidez.

O cupuaçu é outro exemplo de ativo amazônico importante no mercado de cosméticos. Ele hidrata de forma potente a pele e o cabelo, além de colaborar com a maciez e elasticidade através de cremes, sabonetes e shampoos.

5. Cosméticos têm prazo de validade

Não é um mito: o mercado de cosméticos também precisa informar a validade de cada produto. Embora muitas pessoas ignorem isso, usar cosméticos fora da validade pode criar sérios problemas para a pele.

Ao passar da sua validade, os ingredientes utilizados no produto se tornam um ambiente “agradável” para os fungos e bactérias. Ou seja, você pode estar colocando microrganismos nocivos à saúde diretamente na sua pele, se não olhar o prazo de validade.

Além disso, mesmo que o produto não cause nenhum mal à saúde, ele também não vai ajudar, pois já perdeu as suas propriedades. Acne, irritações, dermatites e infecções graves são apenas alguns exemplos que podem surgir com produtos fora da validade.

Uma das formas que o mercado de cosméticos encontra para aumentar cada vez mais a vida útil dos produtos é diminuir o uso de insumos de origem animal. Em comparação aos insumos naturais, eles têm a validade mais curta, por isso o uso de substâncias vegetais e minerais têm agradado as empresas.

6. Cosméticos naturais, veganos e orgânicos são mais caros

Mito. O mercado de cosméticos anda atento principalmente aos custos. Nesse tema, os produtos naturais, veganos e orgânicos também se destacam, pois são muito mais econômicos para serem produzidos, pois não levam conservantes, corantes e fragrâncias artificiais. Além disso, seus ingredientes são encontrados facilmente na natureza.

Os produtos também são vantajosos para o preço final do consumidor, além do seu uso render mais. Desta forma, o cliente usa o produto por mais tempo, pois precisa de menos quantidade, e tem mais rendimento. É uma boa estratégia para fidelizar seu público.


Além de conhecer um pouco mais sobre os mitos e verdades do mercado de cosméticos, você também pode conferir estratégias para crescer nesse segmento. É possível melhorar seguindo algumas orientações, como estudar bem o mercado, apostar em inovação e sustentabilidade e cuidar bem do relacionamento com seu cliente.

Para saber tudo sobre como adotar essas pequenas mudanças, confira o artigo “Cosméticos: 5 estratégias para ser competitivo nesse mercado“. Descubra o que pode melhorar em sua produção e faça a sua empresa se destacar no mercado de cosméticos!

0 0 Voto
Article Rating
Inscreva-se
Avisar que
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Conteúdos Recentes

Quer tornar sua empresa uma referência no mercado? história de sucesso? inspiração?

Conte-nos como
podemos te ajudar!

Quer tornar sua empresa uma referência no 
mercado?
história de 
sucesso?
inspiração?

Conte-nos como
podemos te ajudar!

0
Conte o que achou do conteúdo!x
()
x
imagem-cosmeticos-naturais

Novidades Exclusivas

Inscreva-se e receba conteúdos fresquinhos na sua caixa de entrada!