Os 5 principais motivos que levam uma empresa a fechar suas portas

 em Empreendedorismo

Entrar no mundo dos negócios pode ser bastante arriscado, caso um empreendimento não seja construído com cautela e com constante acompanhamento do mercado e suas variáveis. Por conta disso, existem diversos motivos que levam uma empresa a fechar suas portas.

Por isso, quando abrimos um negócio, é essencial estar sempre de olho nas tendências que o mercado está seguindo e quais os principais diferenciais que sua empresa deve ter para atrair um público consumidor. Nesse post, vamos apresentar os principais motivos que levam as empresas a fecharem suas portas e dar algumas dicas para que esses problemas possam ser contornados da melhor maneira possível.

O que os dados nos mostram? 

O que mais move o comércio brasileiro, de maneira geral, são os pequenos empreendedores. Isso porque, de acordo com o site da Sebrae das 6,4 milhões de empresas que existem no Brasil, 99% são micro ou pequenas empresas.

É um número bastante interessante de ser analisado, pois nos mostra que abrir um pequeno empreendimento é bem mais acessível do que parece. Um exemplo disso é a categoria dos MEI’s, microempreendedores individuais, que vêm se destacando cada vez mais como uma modalidade empresarial no Brasil.

Mas, apesar de estarem presentes em grandes quantidades no mercado, as pequenas empresas são as que mais fecham as portas. A E-commerce Brasil nos mostra que, no ano de 2018, 96% das falências declaradas vieram por parte dos pequenos negócios.

Quais podem ser as causas desse problema? Analisaremos a seguir quais os principais pontos que podem contribuir para que uma empresa não atinja os resultados esperados.

#1: Falta de controle financeiro 

Ter um planejamento econômico é fundamental para que uma empresa se mantenha aberta, especialmente quando esperamos expandir as vendas. O que geralmente se observa são muitos empresários que, por não entenderem muito sobre finanças, acabam se perdendo na hora de contabilizar os gastos e na hora de estabelecer um teto máximo de recursos que mantenham a empresa saudável no mercado.

O que falta para essas empresas é estipular bem esse teto e encontrar formas de planejar gastos. Uma maneira de organizar as finanças é por meio de planilhas, por exemplo, que podem auxiliar na hora de “visualizar” o que está pesando na hora da conta, e entender como reverter esse cenário.

É muito importante também ter sempre o hábito de recolher todas as notas fiscais emitidas e anotar todas as transações realizadas, para se ter um controle maior dos gastos e entender como está andando o lucro da empresa.

Se possível, é interessante manter um fundo de reserva para emergências e situações não planejadas. Além disso, separar a conta pessoal da empresarial também é essencial, especialmente para os pequenos empresários que não possuem esse hábito.

#2: Pouco investimento em Marketing 

Não adianta vender algo de qualidade se o público não conhece ou não tem muito contato com o seu produto. O marketing, dentro do cenário de concorrência que existe no mercado, é o que vai ser o diferencial de uma marca de sucesso.

É importante também que o marketing investido não seja apenas no produto. Ele deve englobar também sua marca e o que ela pode oferecer a mais para o cliente. Como assim?

Vamos supor, por exemplo, que existem duas marcas de brownies dentro do mercado. O que vai levar uma pessoa a escolher um deles, considerando que ela nunca consumiu o produto e não sabe qual é mais saboroso?

É aí que entra o atrativo da marca e até mesmo da embalagem que envolve o produto. Nesse sentido, uma grande tendência que existe no consumidor atual é a busca por empresas sustentáveis que não vendam apenas um produto, mas também uma ideia de consciência para/com o planeta.

Nesses casos, o investimento no Marketing Verde é o que muitas empresas vêm adotando para atrair esse público. O que, além de ser ecologicamente interessante, atrai boa parte da população que está se tornando cada vez mais consciente na hora da compra.

Resumindo, buscar mostrar o diferencial que sua empresa tem, o que seu produto possui de especial e quais as vantagens que o consumidor vai ter com ele é o que vai fazer com que o seu negócio seja reconhecido e adorado pelo mercado.

#3: Documentação vencida 

Apesar das documentações serem diferentes para cada tipo de empreendimento, manter toda a “papelada” em dia é vital para que seu negócio não receba multas e acabe fechando, dependendo da gravidade da situação.

Isso é importante principalmente porque a fiscalização pode bater na sua porta a qualquer momento. Por isso é essencial, para qualquer tipo de empresa, manter em dia o alvará de funcionamento, a inscrição municipal/estadual, o CNPJ, entre outros documentos.

Outras documentações importantes que levantamos aqui são o alvará sanitário e o licenciamento ambiental , que podem ser necessários dependendo da atividade que o negócio exerce. Nesses casos, a não atualização desses documentos pode acarretar em severas consequências para uma empresa, como seu fechamento.

Isso porque essas licenças estão diretamente ligadas à qualidade do serviço ofertado para o cliente (no caso do alvará sanitário) e no impacto ambiental (para o licenciamento). Ou seja, são atividades que devem ser fiscalizadas a todo o momento para prezar a saúde do cliente e também do meio ambiente.

Portanto, para evitar maiores problemas com os órgãos fiscalizadores, é necessário manter sempre um controle de quando essas documentações irão vencer, para que seja possível renová-las com antecedência e evitar assim maiores complicações.

#4: Pouco conhecimento de mercado 

Pode parecer trivial, mas é extremante importante que o empresário entenda o mercado em que está atuando, em todos os sentidos. O que eu quero dizer com isso é que o empreendedor precisa estar sempre de olho nas tendências que o mercado está seguindo e no que o público consumidor está procurando. Mas como podemos fazer isso?

Entender um mercado é entender seus concorrentes, seu público-alvo e, principalmente, o que o consumidor ainda precisa para ter a melhor experiência com um produto. É possível perceber essas coisas quando o empresário se coloca realmente no lugar do cliente. Para isso, é importante imaginar: se eu estivesse procurando por esse produto, eu compraria dessa marca? E por que?

Nesses casos, estar sempre por dentro do que os concorrentes estão oferecendo, como eles investem em marketing e o quão isso é efetivo é muito importante. Montar estratégias dentro do próprio negócio a partir disso são essenciais para testar o que vale a pena para seu empreendimento e o que pode trazer resultados.

#5: Satisfação do Cliente 

Esse, com certeza, é um dos tópicos mais importantes. A satisfação dos clientes deve ser a preocupação número 1 de qualquer empresa que quer se destacar no mercado. Independente de um produto ser bom ou não, a experiência que o público tem com a sua marca é o que define se ele será fidelizado.

Quantas vezes, por exemplo, já não deixamos de comprar algum produto por conta do atendimento que recebemos? A New Voice Media, empresa que trabalha com comunicação na Inglaterra, fez uma pesquisa com clientes e relatou que 58% das pessoas que tiveram uma má experiência no atendimento não voltariam a comprar da empresa.

E o pior: quando temos clientes detratores, a chance das recomendações de um negócio caírem são muito altas. Nessa mesma pesquisa, 49% dos clientes relataram que orientariam seus amigos a não comprarem produtos dessa mesma empresa.

Por conta disso, é sempre importante investir no atendimento ao cliente e na experiência que ele recebe da sua marca. Para isso, o cliente oculto pode ser uma ótima alternativa para medir o quão efetivo está sendo seu atendimento. Esse cliente tem por objetivo analisar, de maneira anônima, como os clientes são atendidos pela empresa. Com isso, encontrar pontos que o atendimento deixa a desejar, ajudando assim a melhorar esse contato com o público.

Esses são alguns dos pontos de cuidado que as empresas devem ter para estar sempre melhorando seu posicionamento de marca. Por isso, é interessante levar em conta o que foi elencado para que seu negócio possa, além de se posicionar no mercado, ser reconhecido entre os consumidores.


Gostou do artigo e quer saber mais sobre como otimizar sua empresa? Entre em contato conosco!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

tela de computador com gráficosprateleiras de supermerado preenchidas com produtos